A Siesta Espanhola

Olá pessoal! Espero que vocês não tenham desistido do Dicas de Espanhol, desde março ele ficou parado e agora, mesmo com todas a atribulações do dia-a-dia, eu vou assumir a meta de aprender espanhol em 6 meses. Claro que esta meta pode ser revisada, já que o meu niño está chegando e vai precisar de muita atenção.

Hoje gostaria de esquentar as turbinas falando um pouco de um hábito Espanhol que desperta a curiosidade de todo mundo: a Siesta. O que para nós parece inconcebível, para eles é a coisa mais normal do mundo. Imagina dormir por quase 1 hora depois do almoço? Que luxo heim?

Quem anda por Barcelona ou Madri entre as 14h e 17h encontra a maioria dos estabelecimentos comerciais de portas fechadas. A exceção são as lojas de estrangeiros principalmente árabes e orientais, que não tem esse hábito. Já ouvi dizer que dá até para ouvir passarinhos cantando.

Num mundo de tanta correria será que não vale a pena viver mais devagar? Será que reduzir o ritmo durante o dia não acaba melhorando a produtividade, já que as horas trabalhadas talvez sejam mais produtivas?

Já que nós importamos tantas porcarias enlatadas e ideologias fracassadas, não seria ruim copiar a Siesta Espanhola e distribuir trabalho e descanso de um jeito mais sustentável. Até os médicos aprovam, segundo reportagem do Fantástico:

A Siesta espanhola já foi muito ameaçada pelo ritmo da vida moderna. Mas ultimamente o hábito ganhou força por recomendação dos médicos. Estudos recentes comprovam: entre 14h e 16h, o corpo humano tem uma tendência natural para dormir e isso não tem nada a ver com a comida, nem com o calor.

Uma das pesquisas, realizada na Inglaterra, concluiu que nesse horário a temperatura do corpo diminui, e o ritmo cardíaco e a pressão caem.

Por hoje é só pessoal.

Aguardo comentários!

Alessandro

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é analista de sistemas e coordenador do Fórum de Idiomas. Atualmente trabalha em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

Mostrar 27 comentários

  • 23/07/10  
    Juliane diz: 1

    Olá Alessandro,

    Estou morando em Málaga na España há uns 20 dias, e quando chegamos aqui estranhamos um pouco essa história de Siesta. Realmente, a cidade pára neste horário e você tem a sensação de estar num daqueles feriados onde todo mundo viaja e a cidade fica vazia. Dá até medo de andar em algumas ruas, fica tudo deserto.
    O lado negativo da Siesta (no meu ponto de vista) é que eles voltam a trabalhar as 17h e só saem depois das 20h ou 21h.
    Aqui, como estamos no horário de verão, faz sol até 22h, então imagino que o povo trabalhe durante “o dia inteiro” (período com sol) e vá pra casa só a noite.

    Sinceramente? Prefiro a correria do Brasil, 1 horinha de almoço, mas pelo menos temos a noite livre…. Questão de cultura mesmo. O importante é respeitar! =)

    Abraços.

    • 23/07/10  
      Alessandro diz:

      Juliane,

      Obrigado pelo seu comentário. É muito bom ler um depoimento de quem vive isso no dia-a-dia. Concordo com você, temos que respeitar a cultura.

      Abraço,

  • 23/07/10  
    João B. L. Ghizoni diz: 2

    Hola, Alessandro!

    Hace mucho tiempo que estuve en este blog y no sabía que su creador tampoco lo había escrito en los últimos tiempos. Así, espero volver aquí más veces y que podamos todos aprender más español todo el tiempo.
    ¿Piensas que podremos tener aquí alguna vez alguien hablando (en español) en un podcast?

    Un gran abrazo,
    João

  • 23/07/10  
    Marilda diz: 3

    Olá, Alessandro, há um outro fator que não foi comentado pela nossa companheira Juliane, é que nesse período do dia entre 13 e 17horas o calor é terrivel, podendo passar dos 40º, e o melhor mesmo é estar em casa, e bem a sombra, descançando , o corpo fica como que meio anestesiado, já no inverno o frio é tanto, seria como dois pontos no extremo , muito frio e muito calor. Não moro na Espanha mas já estou em Portugal há 6anos e aqui também o comercio, os orgãos publicos, escolas, quase tudo esta fechado nesse periodo, trabalham poucas pessoas nesse horario. E com o tempo vai se acostumando e até passamos a achar natural tudo por aqui. Um abraço

  • 23/07/10  
    Sergio Almeida diz: 4

    Q bom q vc está de volta. Mto interessante a matéria sobre a siesta. Tenho uma curiosidade… será q os povos aqui da América Latina tbém incorporaram esse costume europeu…
    Abraçus e sucesso….

    • 25/07/10  
      Alessandro diz:

      Sérgio,

      Acho que o comentário da Karina (11) responde a sua pergunta.

      Bons estudos!

    • 16/03/11  
      Valeria diz:

      Si en Argentina también se duerme la siesta, pero no en Bs. As. esa costumbre es del interior del país, todos los comercios cierran a las 12:00 hs 13:00hs. y abren a las 16:00 hs, en Argentina tenemos muchas cosas parecidas a los europeos, por eso debe ser que mi país es considerado por muchos como: “un pedacito de Europa en América”. Abrazos.
      Valeria ( argentina viviendo en POA Brasil)
      Pedagoga y Profesora de español

    • 16/03/11  
      Alessandro diz:

      Valeria,

      Muchas gracias por su comentario!

  • 23/07/10  
    carlos diz: 5

    Gracias por volveres con sus dicas.
    Siesta?! una buena dica nestes dias
    de mucho trabajo.
    Un salud a todos.

  • 23/07/10  
    108minutos diz: 6

    Que bom que o Dicas de Espanhol voltou!
    Sobre a postagem.
    Concordo que depois do almoço dá um sono mesmo.
    Porém acho que consigo viver sem a siesta.

  • 23/07/10  
    Carmem Regina de Ávila Mendes diz: 7

    Olá Alessandro! Não vamos tão longe… sou gaúcha (moro há 40 anos em São Paulo,capital) e a siesta por lá é comum também. Na minha cidadezinha, Canguçu, o comércio fecha às 12 horas e só abre ás 14!Acredito que seja por influência dos nuestros hermanos vecinos.
    Abraços.

  • 23/07/10  
    Júlio César diz: 8

    Juliane, esse costume de “hacer la siesta” também é muito frequente na Argentina, e penso que principalmente pelo fato de que no verão os dias são tão longos, assim se pode dormir relativamente “bem” e ainda sobra dia pra se trabalhar.
    Abraços.

  • 24/07/10  
    Francisco de Assis de Araujo Junior diz: 9

    Olá, Alessandro.

    Realmente é uma questão de cultura! Já tinha ouvido falar da “Siesta”. Bem que poderia ter aqui no Brasil também, mas pensando bem, melhor mesmo é termos a noite livre. Dá para descansar em casa, fazer uma faculdade, um curso de idiomas, namorar, etc.

    Fico imaginando como é que eles encontram tempo livre para fazer tudo isso durante a noite.

    Até logo!

  • 24/07/10  
    KARINA diz: 10

    Hola, Alessandro,
    Soy brasileña y profesora de español. El pueblo español vive muy bien y la salud es buenísima porque comen y beben bien, así como duermen bien.
    Se sabe que dormir hace bien a la salud. No sólo los españoles suelen practicar la siesta, sino también los mexicanos, los argentinos, la gente de Latinoamérica.
    De mi parte creo que es importantísima, incluso las empresas en Río y São Paulo ya reservan espacios donde sus empleados pueden descansar, sacar una siestecita, antes de volver a trabajar.
    La productividad es mucho mejor, ya que la gente vuelve a trabajar tras un descanso.
    Me gustaría que aquí fuera así.
    Saludos.

  • 24/07/10  
    celio diz: 11

    Olá , obrigado por seu comentario, eu prefiro a vida agitada do Brasil, talvez por causa da minha profissao, ja me acostumei, porem concordo com eles em ter esse tempo para um paradinha..
    espero te-la em mais artigos..gracias…

  • 25/07/10  
    Alessandro diz: 12

    Pessoal,

    Muitíssimo obrigado por todos os comentários. Espero a participação de todos nos próximos posts.

    Abraços,

  • 27/07/10  
    Zaine Araujo Alves de Melo diz: 13

    Bom dia Pessoal …
    Nossa estou muiiiiiiito feliz por ver esta iniciativa de vocês e empenho em compartilhar das riquezas que trazem a cultura espanhola …

    Estudei este idioma 4 anos de minha vida e ja fazem 7 que me formei … quando vi sobre ” hacer la ciesta” quase morri de inveja e pensei … tenho que ir morar na Espanha, por que la as coisas sao muito melhore e a qualidade de vida é surpreendente, agente até pode dormir depois do almoço… que maravilha … rsrsrsrsrs, mas depois vi que as coisas nao eram só mar de rosas e que muitas multinacionais aqui no Brasil oferecem algo parecido, distante da realidade de ” hacer la ciesta”, é verdade!, mas ao menos estimulantes ….

    Hoje trabalho na HP, e aqui tem um espaço reservado ao funcionarios para quem quer dormir, quem quer ler um bom livro, assistir algo na tv ou jogar um partidinha de algum jogo ( existem alguma opções de lazer ). Claro que isto agente nao encontra em qualquer empresa ou lugar … por que se trata de postura cultural, no caso de nossa empresa, os donos do serviço terceirizado sao de origem espanhola ( sera por isot que tems esta comodidade? Nao havia pensado nisto…. mas é bem verdade que faz TODA a diferença … um bom cocilo depois do almoço… Grande beijo mandem muitassssssssssssssss dicas, por que mesmo quem ja sabe precisa recordar para praticar e se aperfeiçoar!

    Que Deus abençoe a todos!

    • 27/07/10  
      Alessandro diz:

      Zaine,

      Muito obrigado pelo comentário, está muito bem escrito. Valeu por compartilhar a sua experiência conosco.

      Bons estudos!

  • 10/08/10  
    Lígia diz: 14

    Hola. Como comenté en otro post, viví en España por 3 años, y no me gustaba nada la siesta, o mejor, no me gustaba estar en casa de 13h hasta las 16h y después tener que trabajar hasta las 20h o 21h. En invierno es terrible!
    Si fuera solamente 1:30h de comida estaría muy bien.
    Como dijo alguien por aqui, no hay tiempo para hacer nada después, tenemos que volver a casa, hacer la cena, ducharnos, etc, etc…
    Besitos a todos.

  • 16/08/10  
    jorgeluiz diz: 15

    ¡hola ¡ estoy aprendiendo español desde un año atras y mi sierve mucho este sitio na net. soy jubilado como escribano de policia e siempre gozé la siesta una vez que en dos horas de almuerzo, una e media era para la siesta. soy bien mejor en inglés una vez que estudio la misma desde la juventud.
    jorgeluizpsilva2008@hotmail.com

  • 07/09/10  
    Dicas de Espanhol :: Sou Brasileiro, não desisto nunca diz: 16

    […] eu havia dito no post “a siesta espanhola”, a minha meta de aprender espanhol até o final do ano poderia ser revisada por conta do […]

  • 08/09/10  
    Sydney diz: 17

    Hola

    Hola, creo que es muy importante mantener los estudios, porque es un nuevo reto para nosotros que hablan portugués, hay muchas similitudes, pero no es lo mismo. Así que todos tenemos que estudiar este maravilloso lenguaje de nuestros vecinos.

    ¡Adelante!!

  • 17/09/10  
    Juana diz: 18

    Era bom que tivesse isso no Brasil. ^^

  • 22/09/10  
    Gustavo Dias diz: 19

    ¡Qué interesante esa costumbre que tienen los españoles! Por un lado, me gustaría que hubiera aquí en Brasil, pero por otro lado no. Porque sería muy bueno se pudiéramos dormir un poco después del almuezo. Pero el lado malo de la cosa es que no teneríamos un tiempito libre en el día después de salirmos del labor.
    ¡Gracias!

  • 16/03/11  
    Cicero Batista Freire diz: 20

    Eu como aprendi desde pequeno já na róça (lavoura) com os meus pais, depois do café das duas da tarde tirar um cochilo de uma hóra mais ou menos,é muito bom ; hoje tenho notado a eficácia ,a ajuda deste costume para o descanço do corpo, mente,com uma maior disposição para trabalho e pensamento para resolver os problemas do dia a dia.

  • 07/04/11  
    Ruberval diz: 21

    Olá pessoal! Trabalhei com meu pai por uns 15 e sempre descansamos depois do almoço. A famosa “soneca”. Ainda preservo o hábito e me faz muito bem a saude. Observei que minha produção baixava muito entre 13 e 15:30 e verdadeiramente me sentia bem a partir das 16:00. Minha produção aumenta muito e me sinto forte e feliz depois de uma soneca de umas 2 horas. Tenho 61 anos e já trabalhei de todas as formas, porém essa de siesta foi a melhor. Creio ser mais natural e adequada ao ser humano.

    • 07/04/11  
      Alessandro diz:

      Ruberval,

      Obrigado pelo comentário e depoimento. A soneca realmente revitaliza o corpo.

      Abraço,