Estava ensinando exatamente isso nesta semana aos meus alunos de espanhol. Há muitas variantes entre o idioma latino e ibérico, apesar de ser o mesmo. É mais ou menos como o português brasileiro e o português europeu. Mas vamos a algumas diferenças:

O espanhol que se fala na Espanha e nas Américas apresenta diferenças principalmente no léxico (vocabulário) e na fonética (pronúncia). Sendo assim, é muito comum que certas palavras tenham significados diferentes em variados países ou ainda que em alguns deles se desconheça seu significado.

Diferenças Lexicais

  • Saia (vestuário): Espanha= falda; Argentina = pollera
  • Ônibus: Espanha = autobus; Cuba = guagua; Argentina = colectivo; México = camión; Chile = liebre
  • Taxista: Espanha = taxista; México = ruletero
  • Pingado (café com leite): Espanha = cortado; Colômbia = perico; Venezuela = marroncito; etc

Há muitos outros exemplos, mas você já deve ter notado que todas essas diferenças referem-se na forma léxica e fonética.

Na parte fonética temos as diferenças básicas com as letras LL, principalmente. Na Espanha essa letra se pronúncia como o LH do português, já na Argentina, Uruguai e Chile se pronuncia como um J, por exemplo, a palavra PAELLA. Na Espanha fala-se “paelha”, e aqui na América Latina “paedja” ou “paeja” (na Argentina), entre outros exemplos mais que existem.

As diferenças básicas, então, residem no som e na entonação das mesmas palavras. Existem diferentes palavras para as mesmas coisas, principalmente substantivos, adjetivos e verbos, nessa ordem, em uma quantidade tão grande que eu não poderia relatá-las neste artigo. O língua espanhola é a lingua latina mais rica e complexa, isto sem falar do espanhol que é falado na Espanha.

Existem palavras e modismos totalmente desconhecidos de uma região para outra, coisa que provoca enormes diferenças entre várias regiões. De qualquer forma, é na Espanha que se encontra a língua espanhola em sua forma mais tradicional, mesmo quando consideramos que na Espanha o regionalismo é muito alto também.

Falando em termos internacionais, para classificar de maneira mais simples, existem 3 ou 4 correntes radicalmente diferentes uma da outra, e dentro de cada uma, mais diferenças ainda. Essas correntes são: o espanhol da Espanha, o espanhol do México e Centro América, o espanhol da Argentina e Uruguai (e parte de Chile) e o espanhol do resto da América do Sul. De toda forma, quando você estudar a língua, o professor certamente esclarecerá qual pronuncia está enfatizando.

Existem razões históricas para todas essas diferenças, mas a principal razão delas é que grande parte das línguas latinas foram originadas do povo.

Sobre o Autor: Leandro Batista leitor do DE, há cinco anos estuda espanhol.

Receba mais dicas de espanhol como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook. Bons estudos!

MAIS DICAS

Página 1 de 1012345...»»